Mensagens populares

Follow by Email

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Casamento waweeeeeee-Viva la música!


Ora bem, uma das coisinhas que tenho feito ao longo desta odisseia de preparar um casamento, é fazer uma lista de música....Sim, uma lista de música! A música está presente na minha vida 24h, nos 7 dias da semana durante os 356 dias do ano!! Gosto tanto de música, que consigo desencantar "hits" antigos no youtube, converter e por no meu ipod( outro instrumento que não prescindo, prefiro esquecer dinheiro do que o meu ipod!

A minha music list está dividida entre as músicas que quero ouvir durante aquele momento em que ninguém dança( só come) e quiçás durante a cerimónia( mas baixiiinho), para por as pessoas a viajarem. São músicas que marcaram o início da minha relação até agora. Depois tem a outra lista, que é composta por músicas "dançáveis", kizombas, sembas, pops, afrohouses e por ai, das quais muitos hits antigos, que já fizeram as pessoas pularem das cadeiras, ( eu sou um bocado old school) apesar de gostar de VER a dançarem "quadradinho", gosto mesmo é de música antiga,de épocas que nem eu era nascida sequer, mas também gosto de um bom semba, ou kizomba!

Aí entra a colaboração com o DJ....Os noivos e o DJ tem de estar na mesma sintonia, dispenso mesmo uma pessoa que pode até ser o melhor DJ do mundo, mas se não corresponder e não tiver a sensibilidade de por músicas que chamem as pessoas à pista, e tocar só para ele é melhor não nos conhecermos! 
 Ok, eu sei que não sou DJ....Mas gosto de boa música e dou conta muito rápido quando o "tocador" é fraco, ou  pensa que por música de kotas exclusivamente é que está bom, resultado= todos sentados e aborrecidos. Resultado de imagem para pessoas sentadas na festa aborrecidas cartoons

 O desejo é ter as pessoas todas à vontade, sem muitas "frescuras"( se for em casa, podem dispensar os grandes saltos e os sapatos "sola-seca").

Vou continuar a compilar as listinhas.....

Boa música + boa comida = convidados felizes! E noivos mais felizes ainda!!


Resultado de imagem para pessoas a dançar cartoons


quarta-feira, 24 de junho de 2015

Casamento waweeeee: a saga continua

À uns dias escrevi-vos sobre uma nova etapa da minha vida: O CASAMENTO. Estamos entusiasmados lá em casa,a família toda,  e vamos falando mais( tema central durante 6 meses) e fazer o "pé-de-meia" para que as coisas aconteçam no dia "D". 
Tenho visto mais sites de decoração, vídeos, fotografias, tenho perguntado mais também. São tantas as ideias que a cabeça fica às voltas.
Mas já estou mais calma e resolvi organizar as coisas por ordem e estabelecer metas para cumprir, e fica tudo mais fácil de organizar. estou a usar uma app no meu Samsung theweddingplaner mas em vez de me ajudar confunde um bocado, por isso vou procurar algo mais prático, mas para além da aplicação vou continuar a usar da boa e velha caneta + papel para apontar as coisas, porque é só mesmo assim que as minhas ideas fluem e ganham vida e consigo me aperceber dos micro-detalhes e como vou executá-los. Foi assim que consegui organizar o aniversário do meu pequeno, que por sinal é da véspera de Natal, e ocorreram-me ideas para decorar a mesinha do bolo e outros brindes. Mas já disse que no meu dia não quero me preocupar com estas coisas.
Lembrei-me de outra coisinha: enviar "salve a data" para as pessoas!!! :D



Resultado de imagem para natural black bride cartoon

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Casamento Waweeee!

Fooooooooooooooogo, desde 2013 que não dou as "caras" por este blog....Uma vez mais  a preguiça tomou conta do meu ser....Já na casa nova e um kandengue de 1 ano e meio,foi mesmo uma reviravolta! Mas cá estou ( e espero que para durar, se a preguiça não me levar de novo....:D 
Voltei para falar de um tema que à algumas semanas me "atormenta"....CASAMENTO! Sim, casar tem tudo de bom, duas pessoas que se amam, dão o  nó e fazem votos de eterno amor e blablablá...Mas então e o que antecede ao "puro dia"? Os preparativos, o stress, o orçamento, os convidados, as opiniões das famílias e curiosos, o local....É uma lista quase que interminável, que deixa muitos sem sono, principalmente agora que o país atravessa uma crise, com efeito bola de neve, mas vou deixar essa explicação para os economistas e analistas que realmente entendem da matéria ( ou deveriam entender), e vou continuar a me debruçar sobre as preocupações sobre realizar uma cerimónia de casamento, seja ela mini, média ou com produções cinematográficas.
 1.Orçamento: Tendo em conta a desvalorização do dólar, a maior parte dos serviços e bens encareceu, o que obriga a pessoa a fazer "contorcionismo" no bolso, porque o cinto está apertado até ao último buraco. No meu caso muito particular estabelecemos um orçamento de que oscila entre 10 a 40mil usd #maisoumenos, com base no preço dos salões com utilização média na cidade de Luanda, se for para o mais solicitado aí a escala rebenta....Como chegamos até aos salões de festa? Bom, a idea era ( ainda estou com esperança que seja), fazer um mini-casamento no quintal lá de casa que tem um tamanho generoso, mas não tem a estrutura necessária para suportar o evento para mais ou menos 100 pessoas; quando falo em "estrutura necessária" são wc´s de apoio e outras mini-necessidades que possivelmente precisaremos para o efeito.  O noivo fez um orçamento ( ele calcula muito bem), e  o que iríamos gastar no quintal, poderia tornar o orçamento frágil para outros serviços necessários, como catering, decoração, fotógrafo, brindes, entre outras coisas. Bom aí pus-me  a pensar que afinal casar não é assim tão " simples" como sempre imaginei. Quero que seja um casamento que tenha a nossa cara, e não o formato comum e corrente de todas as cerimónias em que os noivos nem conseguem falar com todos os convidados, ou a decoração já é formatada e o decorador não aceita outra coisa...Essa "simplicidade" que tenho no meu imaginário, está a querer complicar-se.
Então resolvemos procurar alguns salões na cidade e os preços oscilam entre os 100 até 250 usd por pessoa, que inclui decoração ( formatada), buffet, e alguns, bolo de noiva. Outro salões oscilam entre 1500 e 2500 usd só com mesas e cadeiras. Todo o contorcionismo começa por aí, decidir o melhor sítio, e com o preço mais amistoso, depois gerir a opinião das famílias , e os curiosos, fora o decorador que quer sempre impingir um tecido dourado e  brilhante  porque "está na moda"  e " todo mundo usa"(socorro!!)
Depois vem o buffet, pagar tão caro por comida que não está boa? ( terror dos casamentos) Com a crise que se instalou neste país, todo o cêntimo tem de ser bem gasto e bem aplicado, não quero convidados com fome, ou que passaram mal por causa da comida. a decoração......Será que vai caber no orçamento tudo aquilo que imaginei? Algumas coisas posso pedir a amigos para fazerem...Até porque não preciso de bolas de cristal a caírem do tecto :)
2. Local: Praia? Casa? Salão? Jardim? As opções não inúmeras, e as ideas também, pode-se fazer um casamento com produção cinematográfica, e pagar um balúrdio, ou fazer um casamento mais pequeno, mais detalhista e ser o dia mais divertido da sua vida ( não que outro não seja, longe de mim). Quando tinha os meus longínquos 7/8 anos por ai, sonhava ter um casamento igual ao da Cinderela, a carruagem, os cavalos, o grande salão e etc e tal...Depois, as opções foram mudando, já queria algo do estilo praia, mas depois me lembrei, que pés na areia....naaaah!( Mas gosto de praia), E os anos foram passando, mais adulta e com 1500 responsabilidades, outra visão das coisas, e virei-me para  o mini-wedding, em casa, com a família e amigos chegados que conhecem a nossa trajectória e só assim posso calçar umas havaianas depois, ou uns tenis all-star, sem  alguém a me dizer que tenho de ficar com o salto  no pé até ficar coxa, porque não é "elegante" andar de chinelos e vestido de noiva. Mas o local ainda está em fase de "aprovação" pois existe algum trabalhinho para fazer que requer kumbu. É nestas alturas que ter um amigo empreiteiro dá jeitinho ou jeitão!
3. Decoração:É....essa é outra maka "que estamos com ele" com a crise instalada à vontade, não há espaço para muitas maravilhas. Mas a crise também puxa inovação e criatividade e acho que tenho um bocado de criatividade, só que é um dia para não  me estressar, e recorrer a amigos que decoram é bastante importante, há sempre maneira de se pagar um preço "camarada", sem rebentar muito os cordões da bolsa. Decorações formatadas está mesmo fora de questão.
4. Fotógrafo: Aqui não é para poupar! O fotógrafo é aquela pessoa que eterniza cada momento, cada detalhe. É preciso ter cuidado aqui....O dinheiro que se quer gastar na decoração que nem vão notar, é importante canalizar para o fotógrafo. Fui abençoada por ter amigos fotógrafos, que são o máximo! Agora é escolher um deles e solicitar um orçamento:)
5. Buffet/Catering: Huum........Aqui alto e para o baile....Comida é um assunto muito delicado, e principalmente num casamento. Ok, a crise, a crise  e a crise...OK!!! Mas é preciso ter em conta que as pessoas chegaram cedo para a cerimónia, assistiram a cerimónia (  e algumas não comeram em casa, como recomendava a minha avó) e ainda vão ter de esperar para os noivos verem o buffet todo para começar a comer,e a comida não tá boa?? Bandeiraaaa! Bom aqui, vou mesmo precisar dos préstimos da minha mãe, que se entende  melhor com as panelas do que eu, ou escolher uma boa empresa  de catering que sirva bem e de forma generosa. Não vamos cansar os convidados para depois a comida não estar boa, fria e etc...
6. Vestido de Noiva:.............Ainda não pensei nisso........Mas devia....Porque faz parte do primeiro ponto! :D
7. O Bolo: Se fosse bolo-pudim seria ouro sobre azul para o noivo! ahaahhaah Vai para o ponto 1 também.
8. Opinião da Família: Muita calma nessa hora..... Bom é: ter apoio dos familiares e não imposições sobre queo  não fica ou fica bem, Será difícil, mas não impossível fazer essa gestão de opiniões. Importante é afirmar a todo o custo que o casamento é dos noivos e só eles para decidirem o certo ou errado. Isso de que a festa é da "família da noiva" já era ( pelo menos para mim)...A família participa de ambos lados  e são parte FUNDAMENTAL, mas não o ORGÃO DECISOR do acontecimento :) como muitos fazem crer, por x,y ou z motivos.
9. Deslocação do Conservador: Ninguém merece ter a maquiagem a derreter às 10am, com o sol escaldante de Luanda, esperar no carro, amarrotar o vestido e enfrentar uma fila na conservatória. para um casamento que era para às 9h e depois ficou para às 15h.....Conservador se desloca, mas isso é outro custo que também entra no 1ro ponto....Não há margem de negociação aqui....
10. Lua-de-Mel: Seja cá dentro ou lá fora, requer preparação, antecipação e custos. Acho que tem de ser um orçamento à parte....

Dentro desses pontos existem muitos outros "micropontos" que vão tornar esse tempo todo de organização em tragicomédia!
Muito pano ainda por desenrolar nesta matéria, nova para mim, ainda não sou "bridezilla", e espero não ficar, mas os níveis de stress vão aumentar! Espero poder documentar em fotos e quiçá videos alguns desses momento :D

Até já ,

Soulsistah 

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Na reta final.....

Bom, já passaram alguns mesitos desde que fiquei grávida e passava o dia a queixar-me do quão incómodo eram os enjoos, os vómitos e todas aquelas mazelas que sentimos ( nem todas sentem), no início da gravidez...
Pois agora estou na reta final, 8 meses e meio passados ,35 semanas e mais alguns dias, andar de patinho, dores nas costas, a chata da azia, sono e cansaço.Tirando isso os pontapés do meu pequeno capoeirista, que acha que já está na altura de sair porque "condomínio" ficou apertado para alguém que aos 3 meses já tinha as pernas compridas.
Confesso que estou mais ansiosa, o sono está fragmentado, e em vez de ver roupinhas de bebé, agora vejo videos de partos, talvez para minimizar a dor  e me preparar psicologicamente.( duvido),ou leio maneiras de amenizar o parto, hypnobirthing ( a minha "gémea de barriga",  Kate Middleton, parece que fez, mas será que resultou?), meditação, yoga, técnicas de respiração e mais algumas, mas parece que na hora "H" vou esquecer tudo!!
Na reta final é normal sentir todas as emoções e mais algumas. Acho que fiquei....Não sei como fiquei! Lembro-me apenas de estar a ver um documentário no National Geographic sobre leões e ver uma cria a correr e eu chorar ( não me perguntem porquê, a cria nem sequer estava em perigo). Tenho tido mais vontade de sair, aliás os meus amigos, foram ( ainda são) uma peça fundamental neste processo todo, porque sempre que podem levam-me para a rua, e tentam satisfazer os meus desejos ( então e o pai? Perguntam né? O pai, é um babão, está fora em formação :-) ), o que é mto bom e me deixam super animada, não como não estar bem à voltinha deles ( obrigada Hindhyra, Xano, Fernando, e todos os outros "malucos" com que me rodeei )
Falemos um bocado de....beleza/vaidade/brilho e outras coisas que as mulheres gostam. Tive a sorte de ter uma gravidez sem excesso de peso, com uma pele boa, continuar a ser vaidosa ( sem saltos altos) e manter um certo brilho. Mas atençaaaaão!! Os primeiros dois meses, foram de loucura total, as hormonas estavam desgovernadas, fiquei sem lavar o cabelo durante um mês, não queria me vestir, queria lá saber de make-up, e claro, estava pele e osso...Mas depois, achei que estava na hora de "voltar a mim". Recomecei os meus cuidados básicos indispensáveis (manicure e pedicure), fazia uma exfoliaçãozita uma vez em cada 2/3 semanas, e fundamentalmente beber litros e litros de água. Quanto ao peso, recuperei dos 52kg que a hiperemese gravídica tinha me "oferecido" e estou com 62 kg, dentro do meu peso. Agora roupas: NÃO comprei nenhuma roupa de grávida. Nada mesmo! Continuei a usar os meus vestidos (alguns dados pela minha cunhada), aos 4 meses já não usava calças, ainda consegui usar uma mini-saia. Não senti a necessidade de comprar roupa de grávida, porque eram sempre duas vezes mais o meu tamanho, que não alterou nada a não ser no quadril/barriga; para isso tinha os vestidos "normais", nada de sacos de batata!ahahahha! Para trabalhar raramente uso maquiagem, não vejo necessidade e prefiro manter os meus poros limpinhos, sem ter que me dar ao trabalho retirar base, rimel e etc, quando chego a casa. Ontem li um artigo sobre pés inchados e corpo inchado na gravidez, fizeram uma comparação entre duas celebridades, uma delas era a minha "gémea de barriga, Duquesa de Cambridge, que no início passou tão mal como eu, mas depois lá apareceu ela com uma barriguita ( igual à minha) e intacta, sem inchaços, nem excessos. Espero continuar "glamorousa" até altura de dar à luz ( keep dreaming, ahahahah) e sair bem nas fotos com o pimpolho, sem ter a aparência de que andei a lutar com o gato.
Depois desta publicação, espero que a próxima seja com "kapikeno", porque do jeito que ando preguiçosa....não escreverei tão cedo, e até porque terei as mãos ocupadas a trocar fraldinhas! :)

 

terça-feira, 17 de setembro de 2013

M.A.T.E.R.N.I.D.A.D.E, Sensações, Novidades, Esquisitices e Viagem

Mais uma vez, fiz um daqueles conhecidos  "intervalos de preguiça" e nunca mais escrevi nada desde o início da gravidez. Já estou com 6 meses e muita coisa aconteceu desde então! A fase chata já passou e já tenho me sentido bastante melhor ( se não estivesse, algo estaria errado....) Durante esse período, dia após dia, descobri novas sensações, como os primeiros chutos ( que comigo aconteceram mais cedo que o previsto), aos 3 meses e meio já tinha um bebé super activo na barriga, que não parava um segundo, naquela altura só eu poderia sentir as minúsculas contracções, mais ninguém. A  partir dessa data, comecei a ter longas conversas com o meu bebé, e entender o seu comportamento. Tive alturas, que andar era um bocadinho chato, pois ele estava a arranjar posição para se acomodar e sentia uma pressãozinha. A partir dos 4 meses comecei a comer como deve ser, já me alimentava melhor e aos poucos reintegrava a comida que mais gostava e que tinha afastado durante algum tempo.Nessa altura as roupas começaram a deixar de me servir também, foi um bocado frustrante, porque não obstante do tamanho da minha barriga(diminuta), nada me servia, as calças ficavam pior que um coador, e nada me agradava, tive que recorrer aos vestidos e aos leggings, nesta minha nova empreitada, deixei de parte os saltos altos, e as sabrinas já eram uma constante (sempre foram). A partir dos 5 meses já havia a crescente necessidade de saber o sexo do bebé.Eu não estava tãaaaaao curiosa quanto o pai! Quase que me perguntava todos os dias, até que fui fazer a ecografia morfológica e vi lá no ecran, o pequenito a acenar, tantas vezes quanto ele podia, creio que era maneira de dizer que ali estava ele, foi uma emoção só, um rapaz. Eu ainda tinha a certeza que era menina, mas parece mentira, quando nos dão a notícia já nem importa o sexo, e elo com o bebé fica cada vez mais estreito, um amor incondicional que não se explica. 6 meses, mais que metade do trajecto, a "barriga de ginguba" ficou uma "bola de funge", e embora não sendo gigansteca, dá-me que fazer na hora de dormir, de levantar, quando fico de pé...Porque pesa um bocadinho. O meu filhote já chuta com mais intensidade e responde a todos os estímulos externos, principalmente à música, que adora. Para além de chutar, aprendeu a bater na barriga com as mãos quando quer chamar a atenção, é lindo ver aquelas ondinhas que a barriga faz quando ele se mexe, como está a acontecer neste preciso momento! A única esquisitice que se manteve para além dos enjoos, é facto de não comer arroz, se não for misturado com feijão, não há maneira de o comer!Blrgh! E eu geralmente comia, mas desde a gravidez, criei um certo desgosto pelo tão famoso e antigo cereal. Resolvi viajar! Marquei as minhas férias no trabalho e sai de Luanda, da confusão, do stress, e vim à Europa para descansar, passear e comprar roupinhas para o rebento, e claro ver o papá que está na Itália em formação. Comprar as roupas fora, parece uma extravagância, mas não é. Os preços em Angola estão(sempre foram) exagerados, e gasta-se muito dinheiro em tão pouca coisa, a oportunidade de viajar surgiu e cá estou eu. Claro que não vou comprar as roupas do menino em Milão, senão quando crescer habitua-se a vir à Semana da Moda!ahahahah! Farei as compras por Portugal mesmo, embora pareça cliché(porque todos fazem lá compras), não me importo nadinha, pela variedade existente, e os preços chamativos e roupas com boa qualidade, principalmente para o bebé. Durante a viagem tudo correu bem, desde o meu embarque em Luanda, até altura que vim para Milão e fizeram um upgrade no meu bilhete por causa das minhas milhas,pude viajar de maneira mais confortável, e com todas as comodidades, o mais engraçado é que ninguém se apercebeu da minha barriga, mesmo estando a usar um macacão-calção. Será que ela é tão pequena assim? Bom, não importa, cada barriga é cada barriga, e sinto-me super bem, ando muito bem, desde que não fique muito tempo parada, aí sim fico cansada! Dizem que aos 6 meses a mulher sente-se com mais energia, e é o que tem estado a acontecer, tanto que ainda dei uma aula de semba improvisado ao pessoal da capoeira cá em Milão. Foi uma sensação boa! Claro que também tenho as minhas horas de preguiça (como hoje)..Dormiiiiiiiiiiiiiiiii até não poder mais, acho que precisava disse, desde que sai de Luanda. Tenho mais para contar, mas se gasto tudo hoje, não tenho o que escrever amanhã! Promeeeeto que volto!!!!

quinta-feira, 30 de maio de 2013

"Barriguinha de ginguba" e uns kilos a menos...M.A.T.E.R.N.I.D.A.D.E

Tal como prometi, voltei para continuar a contar as peripécias da minha gravidez, um primeiro trimestre "pra lá de marraquexe" a.k.a um pouco chatinho....A médica disse que estava com hiperemese gravídica...Aí pronto...tudo descambou...o sonho de ter uma gravidez sem enjoos, vómitos, falta de apetite, falta de energia, perda de peso...foi por água abaixo...Eu só queria um primeiro trimestre "tranquilito"!!! Poder comer, fazer as coisas de maneira normal....Hum...deixa...Nem tinha força para levantar uma caneta! Depois de duas semanas nesse "carrossel" Sim, a hiperemese gravídica é um carrossel, mas não daqueles que nos põem a rir, é daqueles que nos dão voltas, para cima e para baixo e o resultado: VÓMITO! Levo na brincadeira, porque já passou, ou acalmou, e consegui voltar ao trabalho, e regularizar a vidinha., excepto...a vontade incontrolável de dormir. Por mim a legislação laboral no que diz respeito às licenças de maternidade precisam de uma mudança drástica...mas isso fica para outro dia.

Esqueci-me de explicar o que é hiperemese gravídica!!!! Pois, fiz umas pesquisas na altura (como sempre, a minha mente curiosa não para) e o wikipédia teve uma resposta muito boa (os outros sites também)
"Considera-se hiperêmese gravídica( HG) quando as náuseas e vômitos são persistentes,
frequentes e às vezes intensos, não cedem facilmente aos tratamentos simples e progridem
até causar distúrbios nutricionais e metabólicos como uma perda de peso acima
de 4% do peso anterior, desidratação e cetonúria.
Delimita-se o tempo do aparecimento das náuseas e vômitos: estes devem iniciar nas primeiras semanas da gravidez.
Outras doenças que causam náuseas e vômitos, como a infecção urinária e a apendicite, precisam ser descartadas.
A HG tem uma incidência variável e que depende sobremaneira
das condições sócio-econômicas do local. Podemos ter 1 caso em cada 500 grávidas." -Fonte: wikipédia.

Não sei qual a estatística cá em Angola( se é que fazem), mas eu passei por isso tudo, e já estava parecida com a Olívia Palito.(namorada do Popeye, para quem não é da miha geração e agora só vê animes). O wikipedia dá mais uns detalhes, que a HG, segundo algumas teorias, é mais propensa às mulheres ocidentais e asiáticas e nem tanto às africanas ( eu fui uma africana "feliz contemplada" com o HG). Confesso que tive muito medo, pela perda rápida de peso e de líquidos, e que o bebé ficasse sem nada para comer, porque eu tirava tudo cá para fora.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Gravidez e os seus mistérios

Estou grávida!
Esta concerteza é a notícia do ano! Gostaria de ter escrito ou descrever o meu dia-a-dia como "mamã de primeira viagem" mas foi i.m.p.o.s.s.í.v.e.l, ahahahaha! Ora porquê? Não esperava enjoar até do computador, há semanas que ando longe do facebook, e só me apetece ficar deitada a ver televisão( a televisão é que me vê, porque acabo sempre por adormecer).
A parte que nunca ninguém nos conta, nem amigas, nem mãe, nem tias ou vizinhas, é a "tal" parte dos primeiros 3 meses, todas dizem que enjoam, ou não, comem mto ou não, dormem muito ou não, ficam rabugentas ou não,até aí tudo bem....Mas custava dizerem que nesse processo, ficamos com a boca amarga, que nem vontade de beber água dá? Que doi tanto o útero porque está a se expandir que parece que nos estão a abrir com uma faca? Não, não estou a exagerar! Começou com as dores no baixo ventre, escalou para o sono descontrolado e passo para os enjoos, falta de apetite....Confesso que estava a ficar preocupada comigo mesma e com o meu "feijãozinho", pois não conseguia comer e ter alguém que depende de nós para tal é uma responsabilidade quase assustadora. Bom, lá fui fazendo um esforço, e as sopas e as canjas foram a minha salvação, embora com muito custo e muitas tremuras depois. E emocionante saber que a cada dia temos um ser a desenvolver-se dentro de nós, ando muito curiosa pois a minha "barriguita" mal se nota, e quando fiz a minha primeira ecografia vi lá um saquinho donde pequeno descansava longe das preocupações e barulhos externos.
Hoje consegui reunir forças para escrever e resolvi deixar um pouco a preguiça de lado, dado ao facto de estar no trabalho( a ver se o sono passa), e descrever um pouco do que sinto(alegria, euforia, curiosidade, sono).
Por falar em curiosidade, o pai da criança é.....curioso! Fez mais perguntas que eu à obstetra, claro que ele prefere um rapaz e que seja do Sporting(coitadinho)!! Uma menina é o meu sonho para ser a minha bonequinha e fazer-lhe muitos penteados lindos! Mas seja menina ou rapaz, o mais importante é que venha com bastante saúde, seja forte! Personalidade já tem desde que descobri que estava grávida, digo sempre que vai ser um revolucionário e teimoso como eu(não leva desaforo para casa, e nem se deixa abater facilmente).
Quando digo: "doi-me aqui e ali, não tenho vontade de comer....", ele responde: É NORMAL!!! Como se alguma vez ele já tivesse sentido o que sinto,embora esteja provado que alguns homens sentem enjoos, apetites e sonos quando a mulher está grávida, alguns até engordam. Que é normal tudo bem, mas o tempo que dura....ai ai! Vai até aos 3 meses, e as mais "contempladas" levam o enjoos todos até ao fim da gravidez.Espero não chegar até ai, 3 meses e acaba-se, quero comer o que gosto!!
Enjoei-me das coisas doces, repolhos e cenouras nem vê-las, azeitonas, frango assado, carne assada, yogurte, chocolates, sumos( só se for de laranja e espremido na hora), uma infinidade de coisas que eu gosto e de momento não as tolero. Pedi tanto que quando essa altura chegasse eu não enjoasse de nada, queria que tudo passasse normalmente, aah! Mas não foi assim. Tenho preguiça até de pentear o cabelo, mas não ando despenteada, atenção! Escolher roupa nem vontade dá, tudo me cansa. A partir dos 4 meses tenho que alterar completamente a minha rotina de preguiça e começar a fazer yoga, andar um pouco. Só não me conformo com o facto de não poder dormir tanto quanto gostaria. Acordo 5h40 para me preparar, saio 6h40 e 7h20 estou no trabalho cansada e com sono....( como podem ter notado,  a palavra "sono" foi palavra que dominou este meu "desabafo", pois é o que sinto incensantemente, ahahahahah!
Fora o meu rosário de "reclamações" estou muito contente, pena que vou ter de adiar alguns planos que tinha, mas será por uma óptima causa.